Show/Hide

Festival de teatro ajidanha 2017: “Gaviotas subterrâneas” Lanzarote (Canárias)

No dia 15 de setembro de 2017, pelas 21h30m, no estúdio teatro ajidanha, o Comik teatro de Lanzarote, Canárias (Espanha) apresenta o espectáculo “Gaivotas Subterrâneas”, no âmbito da programação do festival de teatro ajidanha 2017.

(este espectáculo será legendado)

Gaivotas Subterrâneas
um texto de Alfonso Vallejo

Obra dramática cheia de humor negro representada em dois actos.
Idioma: Castelhano
Uma produção de Comi-K Teatro
www.comik.es
Interpretada e encenada por Germán Barrios e Alby Robayna

Que farias para conseguir 80 milhões de euros ?

Ficha Técnica

Encenação e interpretação
Germán Barrios e Alby Robayna

Iluminação
Wakka

Som
Yurena Martín

Fotografia
Jeziel Mart

Sinopse

Comi-K Teatro apresenta um texto actual em volta da verdade e da mentira, o lícito e o ilícito ou o justo e injusto que pode ser perseguir uMas metas sociaIs, chegando inclusivé a enganar ao amigo ou ao próprio irmão para as conseguir.
Germán Barrios e Alby Robayna serão os encarregados de por em cena esta peça em que os silencios têm quase tanto valor como as palavras e cuja complexidade teatral, que não é isenta de um humor ácido, permite-nos indagar nas paixões e nos resquícios mais interiores do ser humano. O exigento trabalho interpretativo à que devem fazer frente os dois actores obriga a por o acento não só nas ideias, emoções ou paixões, mas também nos pequenos detalhes emocionais, no aspecto ideológico e no instinto que desenvolveram os dois actores e cujo talento permite que surjam coisas inesperadas que se complementam com as habilidades técnicas que possuem.
Alfonso Vallejo vale-se de elementos de teatro do absurdo, do realismo de Strindberg e da sua profundidade psicológica, mas também tem de Shakespeare e do teatro americano.
No caso de “Gaivotas subterrêneas”, obriga aos interpretes a por em práctica todas as ferramentas de que dispõem porque, em certas ocasiões, tem mais a ver com Shakespeare que com um teatro realista, já que na peça sucedem-se as explosões emocionais e por isso os actores devem dispor de um arco muito amplo e os conflitos saltam sem permitir as transições, devendo ter uma coerência para o espectador. Daí vem o título da peça, já que ‘Gaivotas subterrâneas’ refiere-se metafóricamente aos sentimentos escondidos que estão no fundo dos seres humanos.
A obra de Vallejo é uma peça com intriga e tensão, escrita “para actores”, quer dizer “para gente que necessite converter-se noutro ser, inventar-se numa quimérica realidade, enchê-la com as suas paixões e entregá-la ao espectador”, segundo reconoce o própio dramaturgo.
Gaivotas subterrâneas está protagonizada por Nino Carpio, um empregado de uma empresa de seguros de vida que recorre a Mario, o seu amigo de infância, para que o ajude a conseguir 80 milhões.

ENCENAÇÃO E INTERPRETAÇÃO
GERMÁN BARRIOS e ALBY ROBAYNA
ILUMINAÇÃO WAKA GONZÁLEZ SOM YURENA MARTÍN

 

> 12 anos

Posted in Novidades. RSS 2.0 feed.